Rdio, Deezer, Spotify, Grooveshark? Todos eles!

image

Os serviços de streaming de música online têm ajudado - e muito - a combater a pirataria, fazendo com que os artistas voltem a lucrar, com reproduções e direitos autorais. Além de fazer com que os músicos atinjam um número imenso de pessoas.

No Brasil, os mais populares são o Spotify, Deezer e Rdio, que disputam a preferência do consumidor de música online. E na hora de escolher, qual a melhor opção? 

Rdio
O Rdio foi o primeiro serviço de streaming a desembarcar em solo brasileiro, e oferece um catálogo de mais de 30 milhões de músicas, incluindo as mais diversas opções locais. E o Rdio ainda está disponível nos principais sistemas móveis, Android, BlackBerry, iOS e Windows Phone.

O Rdio é uma plataforma de streaming com cara de rede social, você pode descobrir músicas através de amigos, de maneira muito fácil. A versão gratuita dura seis meses, sem anúncios. Depois, o serviço cobra uma assinatura mensal de R$ 14,90.

Deezer
O Deezer Brasil só perde para a França em número de usuários. São dois milhões de brasileiros ativos na versão gratuita, com anúncios. Para aproveitar o catálogo de 30 milhões de músicas offline no celular, a assinatura mensal é de R$ 14,90, e também é compatível com Android, BlackBerry, Windows Phone e iOS.

Spotify
O Spotify foi o último a chegar ao Brasil, mas é o líder mundial do setor, com 40 milhões de usuários no planeta e um catálogo de 30 milhões de músicas. Em termos de plataforma offline, Spotify sai na frente por ter plugins que podem ser instalados no player do desktop, seja para visualizar letras de músicas ou receber recomendações do Last.fm. A assinatura mensal custa R$ 14,90 e é possível ter acesso às músicas vi Wi-Fi ou 3G no celular.

Grooveshark
O Grooveshark vem correndo por fora, por ter versão gratuita, com anúncios, e permitir ouvir offilne a preço mais baixo que a concorrência: R$ 11,00. No entanto, todo acervo é gerado por upload de usuários, o que dá um aspecto colaborativo à plataforma.

Outras empresas importantes no cenário mundial de streaming de música, como Pandora, Google Play e iTunes Radio, ainda não chegaram no Brasil. Se chegarem por aqui, certamente o brasileiro terá ainda mais incentivo para abandonar de vez a pirataria e o hábito de baixar MP3. 

Nova parceria: ONErpm e Olelê Music

image

No Rio Grande do Sul, Olelê Music é sinônimo de sucesso no meio musical. O selo, em atividade desde 2007, já lançou nomes como Comunidade Nin-Jitsu, Cachorro Grande, Fresno, Acústicos e Valvulados, Ultramen e muitos outros. A Olelê ainda ajuda artistas que buscam se destacar no mercado musical com assessoramento e consultoria para buscar uma inclusão diferenciada, desenvolvendo estratégias personalizadas para cada caso.

Dentre os destaques, a Olelê Music é a responsável por levar diversos artistas para o palco do Planeta Atlântida, Porão do Rock, Abril Pro Rock e vários outros festivais pelo Brasil. 

O mais legal de tudo isso é que a Olelê Music agora é parceira da ONErpm no sul do Brasil e representante oficial. Aos poucos o catálogo musical do selo vai ficando disponível no mercado digital: onerpm.com.br/olelemusic

MC Bola é a sensação de ONErpm Sky Sessions

O personagem deste ONErpm Sky Sessions é o MC Bola, que fala um pouco mais sobre o funk e sobre sua carreira. O funkeiro conta que já está há 13 anos na estrada e como teve que se dedicar muito para chegar onde está. Também sobram comentários sobre o cenário funk atual, a música “Menina Treinada” e sua história como sambista. Clica aqui embaixo pra ver como foi o bate-papo com o criador do hit “Ela é Top”. 

E como não podia deixar de ser, aproveitando a noite paulista de fundo, MC Bola soltou a voz no topo do Edifício Eiffel e mostrou por que é tão respeitado pela massa funkeira. A música escolhida foi “Menina Treinada”, novo single de trabalho do cara.  Se liga como ficou essa versão nesse vídeo: 

Um combo de competência e dedicação: Supercombo

image

Uma banda que tem multi-instrumentistas de diferentes origens não poderia haver um nome mais apropriado: Supercombo. Formado pelo vocalista Leo Ramos, que nasceu em Geneve (Suíça), o guitarrista Pedro Ramos, de Gravataí (RS), a baixista Carol Navarro, de Santo André (SP), o tecladista Paulo Vaz, de São Paulo (SP), e pelo baterista Raul de Paula, de Curitiba (PR), a Supercombo está conquistando o Brasil, com seu novo álbum Amianto. 

Trocamos uma idéia com o Paulo Vaz, que nos contou um pouco sobre o novo álbum e a trajetória da banda. Supercombo sempre foi uma banda engajada no cenário independente e hoje conta com ajuda da ONErpm para levar sua música mais longe. 

image

O single “Piloto Automático” devia vir com um aviso: “cuidado, pode ser contagioso”. Vocês esperavam que essa música se tornasse tão popular e fácil de cantar?
Não. Na verdade foi uma grande surpresa. Fizemos esta música para retratar o dia-dia da atualidade, que é a da banda também. Porque a gente acaba caindo na rotina automática dessa vida maluca e precisamos nos lembrar de correr atrás das coisas que realmente importam. Essa música é meio que um lembrete pra colocar essas coisas em prática. 

Amianto traz umas letras com uma temática cotidiana, que aproxima do público. Essa aproximação é intencional? 
Na verdade não, tudo que foi escrito no disco tem a ver com o que vivemos e nos deixamos influenciar pelos filmes, músicas, quadrinhos e arte em geral que absorvemos diariamente. Rola sempre aquela comparação metaforizada das coisas rotineiras com situações fantásticas e mirabolantes, que saem da nossa cabeça e acabam virando um estilo de escrita que nós gostamos bastante.

Além da nova formação da banda, de Sal Grosso pra Amianto, qual foi a maior mudança? 
Na forma de compor e na organização em geral. Hoje a banda além de compor junta, cada um trouxe uma bagagem muito diferente, influências e ideias divergentes fizeram com que a banda mudasse a sonoridade e a performance ao vivo, além de colocar a ‘casa em ordem’ já que a banda era muito desorganizada. (risos)

Rodando o país de forma independente, como vocês analisam o cenário underground brasileiro?
A gente vê muita banda reclamando da falta de espaço e de público, mas o que falta no underground é a união entre as bandas para produzir conteúdo inovador e eventos interessantes pra tirar a galera de casa e da frente dos smartphones. Só reclamar não adianta muito. 

De que forma plataformas digitais, como a ONErpm, tem ajudado na distribuição do seu álbum?
Estamos na era digital e se não fossem ferramentas como a ONErpm para distribuir nossos álbuns, estaríamos destinados a morrer na praia junto com os discos físicos. Sem falar nos projetos que acabam aparecendo junto com isso como, o Sky Sessions que gravamos lá e que foi muito legal. 

É favorável a resposta do público diante desses novos tipos de tecnologia, como a venda digital?
Com certeza. Cada dia que passa, fica mais fácil pra consumir música sem sair de casa e as pessoas tem aderido com força a essa tendência.

image

Acredito que para se dedicar 100% à música é necessário abdicar de algumas coisas e passar por algumas barreiras. Vocês se lembram de algo complicado que tiveram de superar? Algo que depois você pensa “isso é preciso, pra ser músico”?
Tem sim. Passar o ano novo longe da família, ficar longe dos filhos, às vezes, abrir mão de algum trabalho que pague muito pra ir fazer um show de divulgação. Mas tudo vale a pena porque a gente faz o que ama e não é como se alguém estivesse obrigando a gente a fazer música.

E lembram de algum momento que foi um mico total? Que na hora foi assustador, mas depois virou aquelas histórias para achar graça? Tipo, esquecer a letra durante um show, perder a hora, coisas assim…
O Leo esquece alguns pedaços de letra em quase todo show. A Carol já caiu do palco (esse foi um pouco assustador porque ela ficou em silêncio, mas depois levantou bem). O Raul já saiu do palco porque estava com calor. (risos)

Qual a dica de vocês para quem está começando? Devem sorrir mais, sair do piloto automático?
Produzir MUITO conteúdo. Quanto mais música você fizer, mais confortável você vai ficando e vai aprendendo o que você pode e o que não pode fazer. É importante saber dos seus limites e depois tentar supera-los.

Sua banda também é engajada com o cenário independente? Se você trabalha bastante para conquistar novos fãs e mostrar seu talento para diferentes pessoas em diversos locais, venha para a ONErpm! Cadastre-se e nós te ajudamos a conquistar o seu sonho.

ONErpm leva artistas para o palco do Rio Parada Funk

Nesta edição, o Rio Parada Funk passa a fazer parte do calendário oficial de eventos do Rio de Janeiro e, para comemorar, promete fazer o maior baile funk do mundo, com mais de 200 artistas do funk, em 12 palcos diferentes, durante 11h com diversos shows. Cada palco homenageia um ícone do funk, como MC Claudinho, Baile da Mangueira e Furacão 2000, e é um comandado por uma equipe de som diferente.

Para preparar o pessoal para o Rio Parada Funk durante o mês de agosto e setembro, o Rio de Janeiro recebeu diversas ações de integração. Uma delas foi a Conferência Funk, com participação da ONErpm e do YouTube Brasil, para conscientizar os artistas a se profissionalizarem no digital. Muitos dos MCs são independentes já e contam com a ajuda da ONErpm para distribuir suas músicas. 

O evento vai rolar na praça da Apoteose e é gratuito, começando a partir das 10h. Artistas que são parceiros da ONErpm, como MC Tarapí, MC Britney e Mr. Catra vão se apresentar no palco principal. Faça o pessoal curtir o seu som e descer até o chão, cadastre-se na ONErpm e seu batidão para os quatro cantos do mundo.

Estúdios caseiros ganham força

Os recursos tecnológicos estão cada vez mais acessíveis e democráticos, isso faz com que apareçam cada vez mais músicos e produtores autônomos transformando a casa em espaço para compor, gravar e finalizar discos, criando um estúdio particular.

imageCrédito foto: musictube.com.br

O modelo “do it yourself” de oficinas musicais está cada vez mais popular, e isso faz com que apareça mais a liberdade artística, além de criações mais ousadas de novos grupos. Parte desta ousadia vem do tempo disponível para errar, tendo um estúdio a sua disposição 24h por dia faz com que você se permita mais, podendo tentar algo novo diversas vezes, ao invés de perder dinheiro e tempo em algum aluguel de estúdio tradicional.

imageCrédito foto: projetomusica.com

Mas para produzir de forma caseira é necessário disciplina e comprometimento. As vezes, é necessário uma rotina fora do ambiente caseiro para se sentir impulsionado - ou mesmo pressionado - a produzir.

Quer montar seu próprio estúdio? Então a gente vai te deixar algumas dicas. Depois de gravar, procure a ONErpm para distribuir suas músicas!

Escolher e isolar um cômodo
Um aposento deve ser destinado a essa finalidade. De preferência, à prova de som. Caso não o seja, é recomendável investir no isolamento acústico do local, a fim de evitar ruídos externos e de modo a não incomodar os familiares e vizinhos com sua produção sonora constante.

Adquirir equipamento apropriado
É necessário adquirir, desde o início da empreitada, microfones, amplificadores, mixadores, instrumentos elétricos e diferentes cabos conectares. É essencial a aquisição de um computador potente e moderno, lançado, de preferência, nos últimos três anos. Placas de som de alta qualidade valem o investimento, assim como caixas de som monitoradas e, em alguns casos, um teclado midi.

Garantir programas de edição de música
Baixar ou comprar programas especializados na edição de som é indispensável, e, claro, testá-los até encontrar aqueles com os quais o músico mais se identifica. Em site voltados para o tema, são recomendados: Reason, Cakewalk Sonar, Pro Tools, Cubase, FL Studio, Adobe Audition, LMMS ou Audacity.

Treinar a gravação de arquivos
Como converter um arranjo em formato .wav ou .mp3? O músico que ainda desconhece as técnicas precisa dominá-las o quanto antes. Sons já gravados e convertidos são potenciais arranjos para músicas futuras. Ousar com eles é o que conduz a resultados criativos.

Experimentar e explorar
Partindo da batida inicial, acrescente a faixa vocal e, depois, comece a mixar. O segredo é arriscar e não se cobrar resultados de estúdios profissionais gabaritados. O amadorismo e as combinações inusitadas fazem parte do processo artístico.

Expomusic 2014 abre espaço para novos músicos

De 17 até 21 de setembro de 2014, São Paulo vai respirar música. Nesta data ocorre a Expomusic, que é sempre uma ótima oportunidade para quem está tentando ganhar a vida com seu talento, seja fazendo contatos profissionais ou conhecendo os novos lançamentos dos diversos expositores que se reúnem na Expo Center Norte. Serão cinco dias respirando, testando, reciclando, falando e vivendo música.

image

Entre os dias 19 e 21, novos talentos escolhidos através de um concurso cultural vão se apresentar no Music Hall, espaço criado para promover artistas no cenário musical. Do heavy metal ao erudito, passando pelo rock, pop, MPB e jazz, todos os ritmos são bem vindos. O Music Hall vai ser equipado com o que há de mais moderno em áudio e iluminação, além de ter um espaço para receber até 700 pessoas na platéia.

Quem não é visto, não é lembrado. Cadastre-se na ONErpm, coloque suas músicas nos melhores serviços de streaming e vá na Expomusic se aprofundar ainda mais no mundo da música e fazer alguns contatos. Quem sabe não surge algo legal? Fica a dica.

Cachorro Grande experimenta novas sonoridades em Costa do Marfim

O novo álbum do Cachorro Grande tem data de lançamento apenas para o dia 15 de setembro, nos formatos CD e LP, mas você já pode ter uma noção do quem vem aí. O disco Costa do Marfim, que foi produzido por Edu K, é o sétimo trabalho de estúdio do grupo e está em pré-venda no iTunes.

Este novo álbum esteve guardado até o começo da pré-venda, gerando grande expectativa da crítica e do público, por prometer uma nova sonoridade da Cachorro Grande. Pelo iTunes é possível escutar trechos das novas músicas, além de revelar o título e a duração delas.

Costa do Marfim tem 11 faixas, sendo duas vinhetas (que abrem e encerram o disco) e 9 músicas. É um disco de rock com altas doses de músicas eletrônica. Uma experimentação que faz com que a banda assuma o risco de não agradar todos os fãs.

O fato de ser o disco do grupo com menos faixas não o torna mais curto. Pelo contrário: as músicas estão mais longas. A primeira faixa (logo após a vinheta que tem o mesmo nome do álbum), intitulada “Nós vamos fazer você se ligar”, irá ocupar todo o lado A do LP, que será duplo!

Você também está preparando o lançamento do álbum da sua banda? Faça como o Cachorro Grande. Entre em contato com a ONErpm que nós te ajudamos com a pré-venda, para você também receber toda essa atenção.

Distribua seu álbum agora

Circuito Banco do Brasil lança concurso VOZPRATODOS

image

O Circuito Banco do Brasil chega à sua segunda edição reconhecido como um dos mais importantes eventos do país, unindo cultura, esporte e responsabilidade social e ambiental. Grandes nomes da cena internacional e nacional, como Linkin Park, Kings of Leon, Panic at The Disco, Paramore, Pitty e Titãs se apresentam em Belo Horizonte (18/10), Brasília (19/10), São Paulo (01/11) e Rio de Janeiro (08/11). Mas isso é só uma parte da festa.

O serviço de streaming Rdio, em parceria com o Circuito, lançou o concurso VOZPRATODOS, que vai dar a oportunidade para bandas independentes subirem no palco da cidade onde se inscreveu.

Para participar, é bom já ter sua música dentro da plataforma Rdio. Já sabe como fazer? A ONErpm te ajuda com isso.

image

Todas as bandas serão escolhidas através do voto popular, então segue umas dicas preciosa da ONErpm para você que quer se destacar e subir no palco junto dos grandes nomes da música:

  • Distribua sua música no Rdio. Aprenda aqui.
  • Divulgue seu álbum para o maior número possível de amigos e fãs. Quanto mais gente tiver acesso, melhor.
  • Esteja sempre ligado na atenção dos fãs. São eles que te ajudarão a subir no palco do Circuito Banco do Brasil.

Cada uma das bandas escolhidas também ganha uma assinatura PRO da ONErpm, para disponibilizar suas músicas em mais de 30 diferentes serviços de streaming de todo o mundo.

A ONErpm te coloca nos principais serviços de streaming gratuitamente, facilitando ainda mais a sua vida. Basta se cadastrar por aqui, escolher os serviços onde quer ver sua música e sair divulgando para a galera.

Sobre as inscrições:
As inscrições começam a partir do dia 08/09, em Belo Horizonte e Brasília. E nos dias 22/09 e 29/09 para São Paulo e Rio de Janeiro. Morar nas cidades não é pré-requisito. Podem se inscrever pra participar artistas de todo o Brasil. Os vencedores terão suas despesas bancadas pela organização e vão receber todas as condições para arrebentar diante do público.

Rashid e Kamau soltam o verbo neste ONErpm Sky Sessions

Nesta nova edição do ONErpm Sky Sessions, a dupla Rashid e Kamau trazem o rap como tema principal. Numa parceria de sucesso, depois do lançamento do EP Seis Sons, os rappers mostram que não vão parar por aí. A música escolhida para a gravação foi “Ainda Tem”.

Num bate-papo direto e reto, Rashid e Kamau contam sobre o início da parceria, de como eles se encontraram e começaram as gravações juntos. A dupla ainda fala sobre a música “Ainda Tem”, que é sobre o que ainda tem pra acontecer e a fome de aprender, além de todas as coisas que os rappers ainda têm pra fazer.